Choro-te

4589
Ilustração © Laura Almeida Azevedo
Ilustração © Laura Almeida Azevedo

Choro-te. Em cada suspiro. Em cada encolher de ombros. Em cada manhã que acorda em silêncio.

Choro-te. Em cada melodia. Em cada acorde. Em cada palavra que escrevo e em cada silêncio que vive entre cada palavra e entre cada emoção que não consigo verbalizar — porque é demasiado grande para caber em palavras.

Choro-te. De cada vez que te relembro. De cada vez que a noite adormece a cidade. De cada vez que a madrugada é saudade. De cada vez que a saudade é uma ansiedade irrequieta que me impede de dormir.

Choro-te. De cada vez que o tempo me fere. Tanto. E que a vida não avança. Ainda.

Choro-te. De cada vez. Em todas as vezes. Sempre.

PARTILHAR
Artigo anteriorEsquece-o: por ti
Próximo artigoAinda estás aqui: comigo, em mim
Laura Almeida Azevedo
36 anos. Apaixonada por palavras, desenho e comunicação. Viciada em música e chocolates. Fascinada por pessoas, emoções e cidades grandes. Licenciada em Jornalismo. Designer gráfico, ilustradora e autora do livro «Apetece(s)-me». E a desafiadora-mor da plataforma de escrita criativa: Desafio-te.