O amor tem destas coisas

514

apeteces-me_307B

Era um domingo à tarde quando te pedi: «Quero um bolo de chocolate, por favor.» Deste-mo com um sorriso e eu fiquei um bocadinho constrangida. Pensei: «Será que estou gorda?» Paguei o bolo. Sentei-me numa das cadeiras vagas, encostada à janela, a observar as ruas, as pessoas e os carros, enquanto me deliciava tranquilamente com cada migalha de chocolate que airosamente derretia na minha boca. Nem mais me lembrei de ti.

[Desculpa, meu amor. Podia mentir. Mas já combinámos que os casais felizes aceitam as verdades como elas são.]

Hoje é domingo à tarde e estamos aqui, deitados nos braços um do outro, a partilhar bocadinhos deste bolo de chocolate que fizemos juntos há pouco. E há uma janela ali. E de certeza que há carros a passarem lá em baixo. E de certeza que o mundo não parou. Continua num alvoroço. Mas, aqui, feliz e muito melhor do que estaria no centro do mundo, olho-te e sorrio — porque, na verdade, és tu o centro do meu mundo. «Tens uma migalha no nariz» — digo-te. E dou-te um beijinho no nariz. Um beijinho tão doce quanto todos os beijos e abraços de domingo à tarde.

«O amor tem destas coisas» — dizes-me, lendo o meu pensamento.

[Amanhã, podemos fingir que é domingo outra vez?]

PARTILHAR
Artigo anteriorEspero-te. Vens?
Próximo artigoO choro da saudade
Laura Almeida Azevedo
36 anos. Apaixonada por palavras, desenho e comunicação. Viciada em música e chocolates. Fascinada por pessoas, emoções e cidades grandes. Licenciada em Jornalismo. Designer gráfico, ilustradora e autora do livro «Apetece(s)-me». E a desafiadora-mor da plataforma de escrita criativa: Desafio-te.