A paixão vem de mansinho

544

apeteces-me_304b

E a paixão vem de mansinho: em bicos dos pés, sem dizer nada. Chega em silêncio e fica à nossa frente. Olha-nos nos olhos e fita-nos a alma. Mete-lhe as mãos. Escarafuncha em nós. Agarra-nos pelos pés e mete-nos de pernas para o ar. Vira o nosso mundo ao contrário. Torna maiores os dias mais pequenos. Dá-nos esta sensação de calor à chuva. Torna-nos frágeis, disponíveis e imprevisíveis. Desorienta-nos com o sorriso aberto que traz nos lábios. Estende-nos as mãos e diz: «Abraça-me. Deixa-te ir.» Tem olhos que conseguem ver tudo o que temos cá dentro. Tem ânsia, medo, ternura e uma necessidade aflita de ser dois.

A paixão vem de mansinho e, por vezes, traz ao colo o amor. Sem dizer nada, diz tudo. Chega em silêncio e muda-nos.

Quando reparamos, somos isto: frágeis, mas tão capazes de [quase] tudo.

PARTILHAR
Artigo anteriorPreciso de ti
Próximo artigoAbraça-me para sempre, por favor
Laura Almeida Azevedo
36 anos. Apaixonada por palavras, desenho e comunicação. Viciada em música e chocolates. Fascinada por pessoas, emoções e cidades grandes. Licenciada em Jornalismo. Designer gráfico, ilustradora e autora do livro «Apetece(s)-me». E a desafiadora-mor da plataforma de escrita criativa: Desafio-te.