Cada vez que te via com ela

356

apeteces-me_website275

Eu estava doente. Não era de corpo. Não me saltavam braços, nem pernas do corpo. Nem tinha sangue na pele branca do meu corpo. Era outro tipo de doença.

Estava doente por dentro. Estava doente nas palavras que não conseguia dizer. Fugia-me do corpo a lucidez. E jorravam sangue as minhas palavras mudas, cada vez que eu te via com ela.

PARTILHAR
Artigo anteriorQuando eu morrer
Próximo artigoO amor modifica-nos
Laura Almeida Azevedo
36 anos. Apaixonada por palavras, desenho e comunicação. Viciada em música e chocolates. Fascinada por pessoas, emoções e cidades grandes. Licenciada em Jornalismo. Designer gráfico, ilustradora e autora do livro «Apetece(s)-me». E a desafiadora-mor da plataforma de escrita criativa: Desafio-te.