Meu amor

486

apeteces-me_website272

Vamos ser felizes até quando?

Até nos embebedarmos de tanto amor e ficarmos num coma profundo? Até nos sentirmos exaustos de tanta urgência e sofreguidão? Até a loucura do desejo nos levar a perder os sentidos? Até perdermos também os braços no meio dos abraços — que agarram e que apertam —, sem vontade de nos separarmos um do outro?

Ou até o amor, que é tão sôfrego, nos deixar exaustos e a precisar de respirar fundo longe um do outro? Até percebermos que o amor exige muito mais do que somos capazes de dar? Até gastarmos, de uma só vez, tudo o que tínhamos para sentir? Ou até a nossa pele deixar de sentir o toque e nos tornarmos invisíveis aos olhos do outro?

Até quando vamos ser felizes, meu amor?

PARTILHAR
Artigo anterior«Ainda me amas?»
Próximo artigo«Merda!»
Laura Almeida Azevedo
36 anos. Apaixonada por palavras, desenho e comunicação. Viciada em música e chocolates. Fascinada por pessoas, emoções e cidades grandes. Licenciada em Jornalismo. Designer gráfico, ilustradora e autora do livro «Apetece(s)-me». E a desafiadora-mor da plataforma de escrita criativa: Desafio-te.