Não importa quem fomos

2168

apeteces-me253

Apetece-me aqui ficar até ser noite. Sem tempo que importe. Sem memórias que prevaleçam. Não importa quem fomos, ou com quem o fomos. Não importa o caminho até aqui.

Apetece-me ficar aqui até ser noite: sem atrás, nem antigamente. Apenas com o agora nos nossos olhos: fixos, atentos. E agarrados a este instante em que [apenas nos] somos.

Sou[-te]. És[-me].
E é tão bom.

PARTILHAR
Artigo anteriorVou esperar por ti
Próximo artigoA imagem que tenho de ti
Laura Almeida Azevedo
36 anos. Apaixonada por palavras, desenho e comunicação. Viciada em música e chocolates. Fascinada por pessoas, emoções e cidades grandes. Licenciada em Jornalismo. Designer gráfico, ilustradora e autora do livro «Apetece(s)-me». E a desafiadora-mor da plataforma de escrita criativa: Desafio-te.