READING

Apaixonei-me. Percebes?

Apaixonei-me. Percebes?

apeteces-meWebsite218Meti as chaves na porta. Não ouvi nenhum barulho. Havia um silêncio incómodo metido nas paredes da nossa casa. Havia um hálito ainda quente. Havia um sossego exausto de corpos sôfregos. Havia a urgência de uma paixão, com sangue quente, que não conseguia controlar o desejo. E havia também os restos de um amor que ainda não sabia estar prestes a morrer.

Quando entrei, estavas sentado na sala e quase parecias estar à minha espera. O teu olhar comprometido baixou na direção das tuas mãos nervosas. Não conseguiste dizer uma só palavra. Esperaste que eu te perguntasse o que tinha acontecido. Esperaste que eu insistisse. Disseste-me: «Traí-te. E não peço que me perdoes. Apaixonei-me.»

Tinham feito amor na nossa cama. E nada do que eu pudesse dizer conseguiria agarrar-te de novo a mim. Nada do que eu pudesse chorar conseguiria devolver-te a nós. Nada.

Fiquei imóvel a olhar-te. Repetiste: «Apaixonei-me. Percebes?» E eu respirei fundo, tentando ter de volta o ar que, de repente, me faltava.

Tinhas um brilho novo no olhar — e uma felicidade amiúde que tentava passar despercebida.


Olá! Eu sou a Laura, a autora deste blog e do livro «Apetece(s)-me». Sou também freelancer em desenho gráfico, ilustração, redação de conteúdos e gestão de redes sociais. Paixões? As mais simples: escrever, desenhar, música, varandas e cidades grandes. Atualmente, vivo em Londres!

RELATED POST

Deixa aqui o teu comentário:

INSTAGRAM
SEGUE-ME NO INSTAGRAM
error: Copyright © Este conteúdo está protegido!
%d bloggers like this: