READING

Não há idade para querer tanto

Não há idade para querer tanto

ApetecesmeWebsite192Ela sabia que não devia — que não deviam. Sabia que  as palavras ganhariam um peso diferente a partir do momento em que fossem ditas. Sabia que era errado dizê-las. E sabia também que as palavras — as melhores de todas — eram ditas com a língua e com os braços, que apertavam com tanta força, cheios de vontade de ficarem assim para sempre.

Mas o coração fervia-lhe na boca — por mais que soubesse. Batia como um louco: ansioso, descontrolado. E sentia-se inconsequente, por mais que a idade dissesse que deviam controlar tanta urgência. Deixaram-se levar pela paixão avassaladora — e perderam a noção do tempo, do correto. Perderam a noção da idade e do que a maturidade lhes dizia.

Foi mais forte do que eles. Afinal: não há idade para querer tanto.


Olá! Eu sou a Laura, a autora deste blog e do livro «Apetece(s)-me». Sou também freelancer em desenho gráfico, ilustração, redação de conteúdos e gestão de redes sociais. Paixões? As mais simples: escrever, desenhar, música, varandas e cidades grandes. Atualmente, vivo em Londres!

RELATED POST

Deixa aqui o teu comentário:

INSTAGRAM
SEGUE-ME NO INSTAGRAM
error: Copyright © Este conteúdo está protegido!
%d bloggers like this: