O coração ligado à boca

374

ApetecesmeWebsite190a
Sempre gostei
de conversar contigo. Não era preciso dizer: «Preciso de falar contigo.» As palavras surgiam com naturalidade. Vinham inteiras, sem pressas e diziam-nos simplesmente. Mesmo quando, por vezes, não sabíamos o que queríamos dizer. Não importava. Era como se tivéssemos o coração ligado à boca — todo ele a ferver — e os ouvidos no coração do outro.

PARTILHAR
Artigo anteriorFicas comigo para sempre?
Próximo artigoNão há idade para querer tanto
Laura Almeida Azevedo
36 anos. Apaixonada por palavras, desenho e comunicação. Viciada em música e chocolates. Fascinada por pessoas, emoções e cidades grandes. Licenciada em Jornalismo. Designer gráfico, ilustradora e autora do livro «Apetece(s)-me». E a desafiadora-mor da plataforma de escrita criativa: Desafio-te.