Quando o amor descansa em nós

346

ApetecesmeWebsite183Pudesse eu dizer a candura do teu olhar nas manhãs em que acordamos juntos. Pudesse eu encontrar palavras que descrevam o sossego da manhã, as mãos dadas da tarde e o abraço da noite, quando o amor descansa em nós. Pudesse eu dizê-las sempre. Mas as palavras não são assim: tão perfeitas, tão capazes. E, às vezes, as palavras só atrapalham, engasgando as nossas emoções. Hoje, estou num dia assim: em que as palavras não chegam, nem de perto, nem de longe, para contar o meu amor por ti. Apenas isto: estar aqui. E querer aqui ficar uma vida inteira: contigo.

PARTILHAR
Artigo anteriorEsta saudade que não consegue sorrir
Próximo artigoBasta metermos o orgulho de lado
Laura Almeida Azevedo
36 anos. Apaixonada por palavras, desenho e comunicação. Viciada em música e chocolates. Fascinada por pessoas, emoções e cidades grandes. Licenciada em Jornalismo. Designer gráfico, ilustradora e autora do livro «Apetece(s)-me». E a desafiadora-mor da plataforma de escrita criativa: Desafio-te.