Esta saudade que não consegue sorrir

430

ApetecesmeWebsite181Foste embora. Fechei os olhos com força para tentar recordar-me de ti. O teu sorriso contagiante. O teu olhar meigo. As tuas palavras certeiras nos momentos mais oportunos. As gargalhadas dos teus olhos, quando o mundo queria um profundo silêncio. Foste embora, sem olhar para trás, como quem abandona o vazio: com pressa de ir embora, com urgência de esquecer o que ficou para trás.

E, hoje, as memórias que tenho de ti são quase tão fugidias quanto as tuas pernas a quererem ir embora. Não consigo ver o teu rosto. Não consigo ouvir-te. Um muro gigante ficou entre o agora e o antes. Um muro que não consigo ultrapassar — por mais que queira.

Mas, mesmo com as memórias vazias, sinto esta saudade. Esta saudade que ainda não consegue sorrir e que ainda vive num profundo silêncio.

PARTILHAR
Artigo anteriorJá não te amo
Próximo artigoQuando o amor descansa em nós
Laura Almeida Azevedo
36 anos. Apaixonada por palavras, desenho e comunicação. Viciada em música e chocolates. Fascinada por pessoas, emoções e cidades grandes. Licenciada em Jornalismo. Designer gráfico, ilustradora e autora do livro «Apetece(s)-me». E a desafiadora-mor da plataforma de escrita criativa: Desafio-te.