Fingirei que acredito

376

Apeteces-me_165F

Diz-me que somos o silêncio que tudo consegue dizer. Diz-me que somos os sonhos que, todos os dias, nos alimentam. Esses que conseguem demover-nos do medo, da inquietação, da indecisão. Diz-me que temos a força nos sentimentos e que a vontade tem pernas que nos levam ao fim do mundo — se quisermos. Diz-me que o amanhã é só mais um pedaço de nós. E que aquilo que somos é uma escolha sã que fazemos com a certeza de um amanhã onde cabemos os dois: de mãos apertadas, de sorriso nos lábios, de coração aberto.

Diz-me. E, por ti, fingirei que acredito.

PARTILHAR
Artigo anteriorA tua boca
Próximo artigoQue não morra de madrugada
Laura Almeida Azevedo
36 anos. Apaixonada por palavras, desenho e comunicação. Viciada em música e chocolates. Fascinada por pessoas, emoções e cidades grandes. Licenciada em Jornalismo. Designer gráfico, ilustradora e autora do livro «Apetece(s)-me». E a desafiadora-mor da plataforma de escrita criativa: Desafio-te.