Beijar o amor

311

Apeteces-me_162F

É assim que fico. Com a incredulidade metida na minha boca que não consegue dizer nem mais uma palavra. Com o inesperado metido nos meus olhos que já não conseguem sequer chorar. Com a minha garganta aflita, sedenta, comprimida. Com o meu coração grande apertado. Com a minha voz cansada de dizer o meu amor por ti.

E o que resta de mim — toda esta incredulidade — já não tem lábios que cheguem para beijar o amor.

PARTILHAR
Artigo anteriorCoração amorfo
Próximo artigoO melhor do coração
Laura Almeida Azevedo
36 anos. Apaixonada por palavras, desenho e comunicação. Viciada em música e chocolates. Fascinada por pessoas, emoções e cidades grandes. Licenciada em Jornalismo. Designer gráfico, ilustradora e autora do livro «Apetece(s)-me». E a desafiadora-mor da plataforma de escrita criativa: Desafio-te.