Baixar os braços

590
[Fotografia e edição: Laura Azevedo | apeteces-me.com]
Hoje, apetece-me estar. Deixar que os minutos passem, por mim, sem me importar tanto com eles. Enfrentar o tempo. Este tempo que me devora por dentro. Este tempo que me leva para um sítio mais escuro. Um sítio sem o teu sorriso.

Hoje, apetece-me apenas ficar abraçada às memórias de nós. E aos sorrisos cheios que se desenhavam no nosso rosto. Sem querer estar sempre a lutar contra isso. Sem querer apagar o que aconteceu. Sem querer desbravar o mundo: só para tentar não ter esta noção límpida de um tempo imenso sem ti. Esta noção feroz de que o tempo dói. E tanto.

Hoje, apetece-me baixar os braços. Deixar as mãos caídas sobre o mundo. Deixá-las despidas. Despir-me — também eu — de tudo.

E, simplesmente, ser-me — por mais que me custe — sem ti.

PARTILHAR
Artigo anteriorAmor cego
Próximo artigoDança comigo
Laura Almeida Azevedo
36 anos. Apaixonada por palavras, desenho e comunicação. Viciada em música e chocolates. Fascinada por pessoas, emoções e cidades grandes. Licenciada em Jornalismo. Designer gráfico, ilustradora e autora do livro «Apetece(s)-me». E a desafiadora-mor da plataforma de escrita criativa: Desafio-te.