Fechados para o mundo

302

apeteces-me_website108

Porque há dias em que não importa as palavras que nos dizem, ou as recordações que queremos que prevaleçam. Dias em que as emoções nos turvam os sentidos e se deixam ficar agarradas às nossas pernas, impedindo-nos de dar um só passo.

Porque há momentos em que nos deixamos ficar, como se estivéssemos numa redoma, onde nada, nem ninguém entra. Momentos em que pouco importa o mundo, os argumentos que nos dão e os sonhos que sempre tivemos.

Sim, momentos em que estamos fechados: para o mundo, para nós próprios.

PARTILHAR
Artigo anteriorA vida sabe bem
Próximo artigoJá não te amo
Laura Almeida Azevedo
36 anos. Apaixonada por palavras, desenho e comunicação. Viciada em música e chocolates. Fascinada por pessoas, emoções e cidades grandes. Licenciada em Jornalismo. Designer gráfico, ilustradora e autora do livro «Apetece(s)-me». E a desafiadora-mor da plataforma de escrita criativa: Desafio-te.