Beija-me

739

apeteces-me_055

Sei que estás, aí, à minha espera. Combinámos este dia há tanto tempo. Quando as palavras ainda não tinham certezas. Quando a vida à nossa frente ainda era uma incógnita e não queríamos perder tempo da nossa juventude a pensar no dia seguinte.

Sei que estás, aí, à minha espera, com o peito quente, com as mãos nervosas de ansiedade, com o calor aflito preso na garganta. A querer explodir num beijo urgente, num beijo quente, num beijo que tem dias e meses e anos de idade.

Tu sabes quem sou. Sabes quem tenho dentro do peito. O que me move. Conheces de cor o meu sorriso, a verdade dos meus olhos. E sabes também que, apesar dos dias e dos meses e dos anos, corro, hoje, para ti sem olhar para trás.

Por isso, beija-me. Com lábios que me querem agarrar para sempre. Com saliva que é já minha. Que sempre o foi. Com memórias que nos envolvem, docemente, aos dois.

Beija-me. E deixa-me esquecer o mundo, dentro do teu beijo. O mundo, agora, não importa. Apenas nós.

PARTILHAR
Artigo anteriorSou pele
Próximo artigoEspero por ti
Laura Almeida Azevedo
36 anos. Apaixonada por palavras, desenho e comunicação. Viciada em música e chocolates. Fascinada por pessoas, emoções e cidades grandes. Licenciada em Jornalismo. Designer gráfico, ilustradora e autora do livro «Apetece(s)-me». E a desafiadora-mor da plataforma de escrita criativa: Desafio-te.